Mestrados Internacionais

Mestrado Internacional em Ciências da Educação: Administração e Organização Escolar

Duração:
420 horas

Pós-graduação conducente ao mestrado internacional

Mestrado Internacional em Ciências da Educação: Administração e Organização Escolar

Vantagens do nosso Mestrado Internacional

MESTRADOS INTERNACIONAIS
em parceria com uma das MELHORES Instituições de Ensino da Europa
UCP – Braga-PT

Duração de 2 anos

Professores doutores e pós-doutores

Aulas presenciais intensivas em Portugal durante 3 a 4 semanas

Presencial e online durante o isolamento social
Mestrado Internacional

Mestrado Internacional em Ciências da Educação: Administração e Organização Escolar

Sobre o mestrado

O mestrado se encaixa em diversas áreas profissionais, como Medicina, Engenharia, Enfermagem, Nutrição, Administração, Educação, Direito, Educação Física e outras.

Objetivos do Curso

Aquisição de habilitações para a administração de organizações escolares; Domínio de métodos e instrumentos de investigação, de diagnóstico e de intervenção que permitam um interrelacionamento correto entre estruturas e procedimentos técnicos, por um lado, e as pessoas que inter-atuam dentro da organização por outro; Consciencialização para as questões éticas e deontológicas inerentes à problemática da organização e administração de instituições sociais; Aquisição de aptidões facilitadoras de um processo de formação e investigação contínua.

Unidades

O curso é presencial, com encontros em um final de semana por mês. Disponível nas unidades de Brasília-DF, São Luis-MA e Palmas-TO.

Como funciona o Mestrado Internacional

A Universidade Católica Portuguesa estabeleceu parceria com o Instituto Laboro para a oferta de Cursos de Mestrado a serem realizados no Brasil e em Portugal.

No primeiro momento, o aluno realiza no Brasil um curso de Especialização (lato sensu) na Faculdade Laboro com carga horaria mínima de 360 horas. Este curso é ministrado 100% por professores doutores em aulas presencias que acontecem aos finais de semana em encontros mensais.

Na segunda etapa, já com a especialização concluída, os mestrandos precisarão cumprir créditos na Universidade Católica Portuguesa em Braga (apenas 4 semanas intensivas). Após esta etapa iniciará a elaboração da dissertação com um orientador indicado pela universidade portuguesa. Essa etapa tem duração de cerca 12 meses, pode ser cumprida no Brasil, mas a apresentação da dissertação deverá ser feita em Portugal, obrigatoriamente. Os orientadores são da Universidade Católica Portuguesa e fazem as orientações presencias em Portugal ou a distância em tempo real fazendo uso das tecnologias de comunicação (Skype, hangout e etc). A Faculdade Laboro acompanha os mestrandos e oferece coorientação, apoio e estrutura de logística a todos.

Disciplinas

Na Laboro

  • Sociologia das Organizações Educativas
  • Gestão de Recursos
  • Seminário de Projeto em Administração e Organização Escolar I
  • Metodologia de Investigação em Educação I
  • Projeto Curricular e Gestão Pedagógica das Escolas
  • Avaliação de Organizações Educativas
  • Seminário de Projeto em Administração e Organização Escolar II
  • Metodologia de Investigação em Educação II

Em Portugal

  • Modelos e Práticas de Administração e Gestão das Escolas
  • Ética e Deontologia Profissional nas Organizações Educativas
  • Dissertação
  • Seminário de Apoio à Dissertação
As disciplinas serão lecionadas na Universidade Católica Portuguesa – Regional Braga ao longo de três semanas; O acompanhamento da dissertação será feito por docentes da Faculdade Laboro, no Brasil, e à distância pelos docentes da Universidade Católica Portuguesa, em Portugal; A dissertação será orientada por um docente da Universidade Católica Portuguesa, podendo ser indicado um coorientador da Faculdade Laboro; A prestação de provas públicas para defesa da Dissertação de Mestrado será realizada em Portugal, com a presença do aluno. Caso exista o orientador da Faculdade Laboro poderá participar no júri das provas através de videoconferência;

Informações

 

A base legal considera a legislação vigente que disciplina a educação superior brasileira, especificamente o funcionamento dos cursos de pós-graduação lato sensu (especialização), stricto sensu (mestrados) e a regulamentação das relações internacionais entre Brasil e Portugal.

Legislação vigente: Lei Nº 9.394/96 (estabelece as diretrizes e bases da educação nacional), Resolução CNE/CES/MEC Nº 01, de 03 de abril de 2001, Resolução CNE/CES/MEC Nº 01, de 08 de junho de 2007 que regulamenta o funcionamento de cursos de pós graduação lato sensu, em nível de especialização, Decreto Nº 3.927, de 19 de setembro de 2001 que promulga o Tratado da Amizade, Cooperação e Consulta entre a República Federativa do Brasil e a República Portuguesa. PORTARIA NORMATIVA N- 022 ,DE 13 DE DEZEMBRO DE 2016 Dispõe sobre normas e procedimentos gerais de tramitação de processos de solicitação de revalidação de diplomas de graduação estrangeiros e ao reconhecimento de diplomas de pós graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior. Resolução CNE/CES nº 1, de 6 de abril de 2018 – Estabelece diretrizes e normas para a oferta dos cursos de pós-graduação lato sensu denominados cursos de especialização, no âmbito do Sistema Federal de Educação Superior, conforme prevê o Art. 39, § 3º, da Lei nº 9.394/1996, e dá outras providências.

Trata-se de uma estratégia para garantir o acesso ao mestrado, a partir da inserção em um curso de especialização, envolvendo, portanto, duas fases distintas:

1ª Inserção em um curso de Pós-Graduação (Lato Sensu) ofertado pela Faculdade Laboro, que determinará sua certificação específica na área do conhecimento escolhida. O curso de Especialização tem duração média de 16 meses, com aulas presenciais na unidade da Faculdade Laboro escolhida pelo aluno.

2ª Inserção no Mestrado ofertado pela Universidade Católica de Portugal (UCP) – campus de Braga, escolhido, durante ou após conclusão do Curso de Especialização compatível com o Mestrado selecionado.

O acesso ao Mestrado  dar-se-á a partir da inserção do aluno em especializações da área da específica é exigida pelo convênio, a Faculdade Laboro adequa-se às matrizes propostas pelo convênio com a UCP. 

A Universidade CATÓLICA PORTUGUESA fará a equivalência de créditos das disciplinas da especialização para o Mestrado, dada a compatibilidade de conteúdos. Poderá candidatar-se qualquer aluno que tenha cursado Pós vinculada ao Mestrado  na Faculdade Laboro.

O aluno completará a carga horária do Mestrado em um encontro presencial na UCP, de cerca de três a quatro semanas, para realização das disciplinas restantes e para a defesa de sua dissertação; esse período será agendado pela LABORO, com a devida antecedência para assegurar a organização necessária dos alunos.

O aluno deverá efetuar matrícula no Mestrado ofertado pela UCP, no período definido pela UCP e Laboro (será lançado edital para inscrição, seleção e matrícula). 

Ao matricular-se na Pós da Faculdade Laboro, o aluno terá 16 a 24 meses para cursar as disciplinas ofertadas pela Faculdade Laboro, compatíveis com a estrutura curricular do Mestrado específico, cursar presencialmente as disciplinas ofertadas na UCP – campus de Braga e defender presencialmente sua Dissertação em Portugal em data definida pela LABORO e UCP.

A parceria com a UCP não permite aproveitamento de disciplinas cursadas em outros cursos que não os devidamente pactuados na formalização do convênio de cooperação interinstitucional.

Sim. O aluno precisa ter cursado todas as disciplinas da especialização, compatíveis com o mestrado, para participar das disciplinas ofertadas presencialmente na UCP.

Sim. Após conclusão do curso de especialização, ao aluno que concluir todos os créditos específicos da especialização (obtendo nota ≥7,0 em cada módulo e no Trabalho de Conclusão do Curso, com frequência de ≥75% em cada módulo e cumprindo suas obrigações acadêmicas e financeiras junto a Laboro), será emitido Certificado de formação específica na área escolhida, em conformidade com a Resolução CNE/CES Nº 1, de 06 de abril de 2018. Este certificado de pós lato sensu bem como o certificado de graduação (licenciatura ou bacharelado para fins deste convênio não são aceitos tecnólogos superiores)  devem ser apostilados para apresentar documentação em Portugal.

Sim. A UCP nomeará um professor como orientador do Mestrando. O aluno deverá depositar sua Dissertação de acordo com o cronograma a ser divulgado oportunamente, com a finalidade de agendar data para ser efetuada a defesa da mesma, em sessão solene na sede da Universidade, em Braga, Portugal. A Faculdade Laboro oferece com orientação com professores doutores da Pós Graduação realizada no Brasil.

Sim. Todo título estrangeiro tem de ser reconhecido no Brasil para ter igual validade concedida aos nacionais, sendo que, a Carta Magistral emitida pela UCP deverá obrigatoriamente receber a chancela do Consulado Brasileiro em Portugal. No Brasil, compete às universidades públicas ou privadas o reconhecimento de títulos obtidos no estrangeiro. Ressalta-se que o certificado emitido pela UCP terá validade em toda a Europa através do Tratado de Bolonha.

O reconhecimento de Títulos Portugueses, como é o caso dos emitidos pela UCP será efetuado seguindo normas da PORTARIA NORMATIVA N- 022 ,DE 13 DE DEZEMBRO DE 2016 Dispõe sobre normas e procedimentos gerais de tramitação de processos de solicitação de revalidação de diplomas de graduação estrangeiros e ao reconhecimento de diplomas de pós graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior. 

O aluno escolherá a Instituição de Ensino Superior Brasileira na qual solicitará o reconhecimento do Título – este procedimento deverá ser efetuado  diretamente através de protocolo junto a Universidade  que possua curso de pós-graduação Stricto Sensu reconhecido e avaliado na mesma área do conhecimento e em nível equivalente ou superior ao do título em questão. Os processos de reconhecimento também podem ser feitos através do cadastramento na plataforma Carolina Bori. https://carolinabori.mec.gov.br/

Em qualquer Universidade que oferte curso em nível igual ou superior ao título português que o acadêmico detém, desde que o curso ofertado seja na mesma área de formação e tenha conceito 04 ou superior na última avaliação efetuada pela CAPES.Para consultar a listagem de todas as Universidades brasileiras por Área, visite o site da CAPES (seção: Cursos Recomendados). https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/programa/quantitativos/quantitativoBuscaAvancada.jsf  O aluno deve consultar a Pró-reitoria de cada Universidade acerca dos procedimentos e dos prazos para entrada no protocolo de pedido de reconhecimento do título. Toda Universidade brasileira tem autonomia para limitar um número máximo de protocolos, bem como limitar o período em que esteja apta para efetuar tal procedimento.

Não. Os cursos ofertados pela Laboro dar-se-ão em cooperação interinstitucional com a UCP, instituição reconhecida pelos órgãos oficiais de Portugal.

Não. A UCP é uma instituição portuguesa devidamente autorizada pelo Ministério da Educação Português para ministrar cursos de Mestrados e Doutorados, conforme as publicações no Diário Oficial da República Portuguesa. A CAPES não avalia programas estrangeiros, por isso a necessidade de reconhecimento por parte de uma IES brasileira.

Todos os professores titulares das disciplinas a serem ministradas na UCP estão preparados para dispensar atenção cuidadosa aos nossos alunos, assegurando uma excelente estadia; Braga é uma cidade com grande movimentação de estudantes e a UCP possui convênios com albergues, o que assegurará aos alunos boa relação custo-benefício no período de sua estadia.

Será necessário custear: a especialização específica (em contrato a ser firmado diretamente com a Faculdade Laboro) + o Mestrado (em contrato a ser firmado entre as três partes envolvidas – Aluno, Faculdade Laboro e UCP) + deslocamento, estadia e alimentação em Braga, no período exigido para atividades presenciais.

Os ex-alunos já certificados pela Faculdade Laboro, na área de conhecimento exigida para ascensão, poderão matricular-se diretamente no Mestrado.