Uso das Tecnologias Digitais na Educação Nutricional de Crianças

O uso da tecnologia está cada vez mais presente no cotidiano das crianças, podendo ser uma aliada para proporcionar novos hábitos alimentares. Objetivo: Identificar e analisar na literatura científica sobre as tecnologias digitais para promoção de hábitos alimentares saudáveis das crianças. Métodos: Será realizada uma revisão integrativa de artigos publicados em português e inglês, entre os anos de 2015 a 2022.

Este texto é fruto da disciplina de Pós-Graduação “Produção e Inovação Científica” ministrada como último módulo para a formação dos alunos da Laboro. Nela, os alunos aprendem como aplicar conceitos e ferramentas de forma assertiva e criativa para fomentar a inovação na ciência.

Autora: Carolina Ribeiro – Aluna do curso de Pós-Graduação em Nutrição Materno Infantil

INTRODUÇÃO

A Educação Alimentar e Nutricional é um dos melhores caminhos do processo alimentar da criança e do adolescente a ser inserido nas atividades diárias, tanto na escola, quanto em outros âmbitos de convivência, pois ensina e incentiva a alimentação adequada desde a infância (MOREIRA, et al., 2021). Os resultados alcançados por meio das ações de Educação Alimentar e Nutricional vão desde a prevenção e controle das Doenças Crônicas Não Transmissíveis e das carências nutricionais até a promoção de uma alimentação saudável, com respeito à cultura e valorização dos hábitos regionais, aliada a um consumo sustentável e com redução do desperdício (BRASIL, 2012).

Neste contexto, a tecnologia digital está constituindo como um novo espaço tempo de aprendizado e compartilhamento de conteúdo sobre diversas temáticas. O uso de tecnologias educativas nas atividades de educação alimentar e nutricional, além de ensinar, propicia um ambiente atraente e prazeroso.  Os jogos educativos digitais podem ser introduzidos também como um instrumento para orientar as crianças a consumir alimentos saudáveis, diminuir o consumo de alimentos que são mais prejudiciais à saúde, se consumido em excesso, e evitar desperdícios (MAGALHÃES et al., 2019; FRANCISCO et al., 2020).

Ante ao exposto, visto que as tecnologias digitais são ferramentas inovadoras e presentes no cotidiano das crianças e trazem a possibilidade de serem utilizadas na educação e na promoção da alimentação saudável, o objetivo desse estudo é identificar e analisar na literatura científica sobre o uso de tecnologias digitais na educação nutricional. Desse modo, a pesquisa será relevante para ajudar na criação de atividades e jogos para a promoção da alimentação saudável.

METODOLOGIA 

Será realizada uma revisão integrativa da literatura científica, que utilizará as bases de dados eletrônicos da PubMed, SciELO, LILACS. O trabalho consistirá de seis etapas: 1) elaboração da questão de pesquisa; 2) busca na literatura dos estudos primários com base nos critérios de inclusão e exclusão; 3) organização dos estudos pré-selecionados (extração de dados dos estudos); 4) análise crítica dos estudos selecionados; 5) síntese dos resultados; e 6) apresentação da revisão integrativa (BOTELHO, et al, 2011).

O desenvolvimento da pesquisa partirá da seguinte questão: Quais as tecnologias digitais disponíveis para a promoção de hábitos alimentares saudáveis de crianças? A seleção dos artigos será realizada nos meses de maio a julho de 2022 e serão utilizados os seguintes descritores: “educação nutricional e alimentar”, “tecnologias digitais” e “crianças”.

Os critérios utilizados para seleção dos artigos serão os que abordam a temática em questão, publicados na língua inglesa ou portuguesa, entre os anos de 2015 e 2022. Serão excluídos as monografias, dissertação e tese.

É profissional da Nutrição em busca de conhecimento?

Clique aqui e conheça as pós-graduações na área de NUTRIÇÃO E EDUCAÇÃO FÍSICA

Se torne um especialista de Excelência.

Garanta já sua vaga!

sil 2011-2022 / Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

FRANCISCO, M. M. et al. Tecnologias lúdicas para adolescentes utilizadas por profissionais de saúde: revisão integrativa. Revista de Enfermagem da UFSM, v. 10, p. 31, 2020. https://doi.org/10.5902/2179769237050

MAGALHÃES, Q. V. B; CAVALCANTE, J. L. P. Educação alimentar e nutricional como intervenção em hábitos alimentares saudáveis no ambiente escolar. SANARE-Revista de Políticas Públicas, v. 18, n. 1, 2019. https://doi.org/10.36925/sanare.v18i1.1306

MOREIRA, M.L. et al. Elaboração de Tecnologia Educativa como incentivo à alimentação saudável para crianças. Brazilian Journal of  Health Review, Curitiba, v.4, n. 2, p. 6971, 2021. DOI:10.34119/bjhrv4n2-242

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *