Unidades de Terapia Intensiva exigem profissionais de Enfermagem com qualificação

A realidade de saúde no nosso país retrata um quadro caracterizado por uma demanda reprimida de atendimento aos doentes em estado crítico, os quais necessitam de cuidados e hospitalização em unidades de terapia intensiva.

O cuidado ao paciente em unidade de terapia intensiva exige do profissional de enfermagem um aprofundamento teórico específico, bem como tomada de decisões adequadas, uma vez que irão interagir diretamente na sobrevida do paciente.

De acordo com o professor do curso de pós-graduação em Cuidados Intensivos em Enfermagem da Faculdade Laboro, Daniel Lago Borges, fazer um curso de especialização nessa área é fundamental para que o enfermeiro seja reconhecido no mercado de trabalho e tenha a possibilidade de atuar em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no setor público ou privado, que cada vez mais precisam de profissionais qualificados para cuidar do paciente em estado crítico.

“Fazer um curso de pós-graduação com a qualidade que a Faculdade Laboro oferece vai facilitar muito o conhecimento teórico do profissional. Ele poderá agregar o conhecimento adquirido à prática do dia-a-dia do Hospital. Isso com certeza abre portas para o profissional. A junção do conhecimento teórico à prática vai fazer com que ele seja muito mais bem visto e vai lhe possibilitar muito mais oportunidades de trabalho”, explica o professor.

Pós-graduação

Curso de pós-graduação em Cuidados Intensivos em Enfermagem da Faculdade Laboro qualifica enfermeiros para o atendimento especializado de pacientes em estado crítico, utilizando-se do raciocínio crítico e de conhecimentos tecnológicos inovadores aliados a humanização e a ética no ambiente de unidades de terapia intensiva. O curso dispõe de 390 horas de carga horária e visitas técnicas que complementam o conhecimento teórico disponibilizado no curso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ranking 7 melhores cursos EAD em 2021!

A educação a distância ganhou grande destaque durante a pandemia de Covid-19 no ensino escolar brasileiro, mas a modalidade já era conhecida no ensino superior,