Ícone do site Faculdade Laboro

Simpósio discute a atuação do profissional de Segurança do Trabalho

Teve início nesta sexta-feira, dia 20, na Faculdade Laboro, em São Luís, o Simpósio “A atuação profissional na área de Segurança do Trabalho no cenário nacional”. Com o objetivo de discutir a importância das questões de saúde e segurança do trabalho, o evento conta com a presença do engenheiro de Segurança do Trabalho, Luiz Antônio Viegas, doutor pela Universidade Federal Fluminense do Rio de Janeiro.

Durante o primeiro dia do evento, Luiz Antônio Viegas explicou a importância de discussões desse gênero, visto que o Brasil é um país que tem muitos acidentes do trabalho e doenças ocupacionais.

“As estatísticas do Brasil não são nada boas em relação a outros países. Um país em crescimento tem muitos acidentes do trabalho. No final dos anos 80 criaram-se os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), que obrigaram que as empresas tenham profissionais de saúde e segurança com a finalidade de ajudarem, através de um processo de gerenciamento seguro, a reduzir os acidentes do trabalho”, afirmou o engenheiro. 

De acordo com Luiz Antônio Viegas, recentemente o INSS mudou uma tributação das alíquotas dos acidentes de trabalho, punindo as empresas que aumentam os indicadores de acidentes e valorizando aquelas que reduzem os acidentes do trabalho.

“O objetivo deste seminário é orientar os profissionais de segurança do trabalho e as organizações para investir cada vez mais em saúde e segurança tendo em vista baixar seus custos finais, pois acidente é um prejuízo, visto que se perde produtividade”, esclarece o professor.  

Segundo Luiz Antônio Viegas, cada vez mais a Previdência Social está reduzindo as aposentadorias especiais colocando alíquotas que aumentam os custos das empresas. “Cada vez mais a gente precisa colocar os profissionais atualizados para eles poderem se inserir no mercado de trabalho com maior competência ajudando as organizações reduzirem os custos e melhorar o lado social do país”, disse Viegas. 

O engenheiro de Segurança do Trabalho afirma que os desafios são reduzir os quadros de acidentes de trabalho no Brasil que são alarmantes. “Hoje nós temos praticamente 750 mil acidentes de trabalho por ano, numa população de 50 milhões de trabalhadores assegurados. E o grande problema atual é que quanto mais cresce o país mais crescem os acidentes. Então o objetivo é esclarecer para reduzir e baixar as perdas”, concluiu Viegas.

Sair da versão mobile