Semana Acadêmica promove debate sobre a importância das empresas juniores na carreira dos estudantes

Propondo sempre diferentes formas do aluno ir além da sala de aula e garantir diferenciais competitivos de carreira, a Faculdade Laboro trouxe à Semana Acadêmica o tema “Empresa Júnior”, alvo de consolidação da instituição em 2014.

A mesa-redonda “A importância de atividades de extensão no aprimoramento profissional: empresas juniores e estágios” foi uma das atrações do terceiro dia da 1º Semana Acadêmica da Faculdade Laboro, nesta quarta-feira, dia 15.

Estiveram presentes na mesa a diretora da Faculdade Laboro, Mônica Gama; a presidente da AIESEC São Luís, Andréia Mendonça; a diretora de Marketing da AIESEC São Luís, Adriana Montenegro; a presidente da Federação Maranhense de Empresas Juniores (Maranhão Júnior), Bárbara Laís; e o empreendedor e graduando em Administração, Arthur Moraes.

Empresa júnior é uma associação civil sem fins lucrativos e com fins educacionais, formada exclusivamente por alunos do ensino superior com o objetivo de incentivar o empreendedorismo.

“O graduando não tem a experiência que o mercado exige. A empresa júnior faz com que o aluno se aperfeiçoe e consiga ‘errar’ para evoluir, entendendo melhor o mercado de trabalho e o que ele exige”, afirma Arthur Moraes.

Para Andréia Mendonça, a empresa júnior é a primeira oportunidade de conhecimento empresarial e a porta de entrada do aluno para o mercado de trabalho, mesmo sem exigir um conhecimento avançado.

“É a oportunidade que ele tem de ‘errar’ e aprimorar o conhecimento empresarial. Abordamos durante a mesa-redonda um pouco das nossas experiências como participantes de empresas juniores e todas as vantagens que elas nos proporcionam”, diz Andréia, presidente da AIESEC São Luís e ex-presidente da Empresa Júnior de Computação da UFMA (Connection).

AIESEC

Maior organização internacional de estudantes universitários, a AIESEC está presente, há mais de 60 anos, em cerca de 116 países, distribuída em cinco continentes. Seu objetivo é impactar positivamente a sociedade através do desenvolvimento do potencial de jovens lideranças em todo o mundo.

A AIESEC São Luís foi a primeira experiência em trabalhos voluntários da Adriana Montenegro, que até então só tinha experiências com estágios curriculares. Diretora de Marketing da organização, ela explicou que o trabalho que exerce hoje complementa o que faltava em seu curso de graduação. “Durante essa experiência de 8 meses, antes de eu ser vice-presidente, eu fiz um evento de empreendedorismo e inovação, que é uma coisa que eu não teria oportunidade de fazer no meu curso de Radio e TV”, comenta Adriana.

Maranhão Júnior

Hoje o Estado do Maranhão conta com uma média de 35 empresas juniores nas mais diversas áreas. Baseado nos pilares do desenvolvimento, suporte e integração, foi criada a Federação Maranhense de Empresas Juniores (Maranhão Júnior).

“Trabalhamos em rede, onde uma empresa júnior pode ajudar no crescimento da outra. Um dos principais objetivos da empresa júnior é tornar os alunos empreendedores. Trabalhar com os desafios do mercado de trabalho. Nós, enquanto federação, temos trabalhado ativamente para mostrar o potencial das empresas juniores do Maranhão para o mercado”, explica Bárbara Laís. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ranking 7 melhores cursos EAD em 2021!

A educação a distância ganhou grande destaque durante a pandemia de Covid-19 no ensino escolar brasileiro, mas a modalidade já era conhecida no ensino superior,