Saiba qual a melhor maneira de estimular alguém

Com o aumento da competição das empresas no mundo dos negócios, o que chama a atenção dos executivos é a produtividade do funcionário e, quando encontra-se motivação e comprometimento as chances de melhores resultados é sensacional. Então, identificar fatores capazes de promover a motivação e dominar as técnicas usadas para trabalhar com ela vem-se tornando tarefa importante para os gerentes.

Este texto é fruto da disciplina de Pós-Graduação “Produção e Inovação Científica” ministrada como último módulo para a formação dos alunos da Laboro. Nela, os alunos aprendem como aplicar conceitos e ferramentas de forma assertiva e criativa para fomentar a inovação na ciência.

Autora: Vanessa Neves. Aluna do Curso de Gestão de Pessoas

Orientadora: Prof. Ma Bruna Almeida

Como diz no dicionário, motivação é o ato ou efeito de motivar. É ter um motivo, uma causa, para estimular as pessoas a fazer algo. Antigamente, acreditava-se que essa causa era determinada pela ação de outras pessoas como os pais, professores ou chefes. Hoje, sabe-se que a motivação tem sempre origem de uma necessidade – fisiológica, de segurança, social, estima ou de autorrealização. Pensando assim, cada um de nós dispõe de motivações próprias geradas por necessidades distintas e não se pode, a rigor, afirmar que uma pessoa seja capaz de motivar a outra.

A evidência de que de fato uma pessoa não é capaz de motivar a outra não pode, no entanto, significar que o fenômeno da motivação deva ser desconsiderado pelos gerentes. Pelo contrário, os gerentes precisam estar atentos à motivação e produtividade de seus empregados. Precisam estar aptos para identificar suas necessidades e criar condições para que as tarefas a eles atribuídas, assim como seu ambiente de trabalho, sejam capazes de satisfazê-los. Os gerentes não podem motivar seus empregados, mas precisam dispor de conhecimentos, habilidades e atitudes suficientes para despertar ou manter sua motivação no trabalho (GIL, 2001, p. 202)

Nós, seres humanos, somos motivados pelo desejo de atingir algum objetivo. Os motivos têm origem em necessidades que variam de pessoa para pessoa e também conforme o momento. Pode-se apresentar aos gerentes uma série de recomendações que, se aplicadas, poderão de alguma forma influir na motivação de seus empregados. Valorizar as pessoas, reconhecer os avanços, encorajar iniciativas, oferecer incentivos, enriquecer as funções, delegar autoridades, fazer avaliações e promover mudanças são algumas das formas que os gerentes podem utilizar para estimular seus funcionários. (MINICUCCI, 1995, p. 213-237)

Uma pesquisa realizada com dez pessoas no escritório que trabalho revelou que os funcionários estão motivados e se sentem bem no ambiente de trabalho, mas sentem falta de um espaço agradável para reuniões, conversas e descanso. Com a correria do dia a dia, alta demanda de informações e trabalho, os colaboradores se queixam da falta deste momento de relaxamento e silêncio. Alguns sugeriram também sorteios ou brindes de kits de massagens em empresas especializadas no serviço, parcerias com academias de musculação, luta e yoga. E outros pediram palestras motivacionais, cursos para aperfeiçoamento profissional, pessoal e emocional. E aproveitaram para elogiar os seus supervisores por estarem sempre dispostos a ouvir, elogiar, sugerir, criticar, motivar, estimular e achar soluções para os problemas.

Para motivar os funcionários dessa empresa está bem fácil. Eles só querem uma qualidade de vida dentro do ambiente de trabalho. Isso significa que eles precisam ser felizes. Para que sejam produtivos, devem sentir que o trabalho que executam é adequado a suas habilidades e que são tratados como pessoas. A parte significativa da vida das pessoas é dedicada ao trabalho e que para muitas constitui a maior fonte de identificação pessoal. É natural que almejem identificar-se com seu trabalho.

Por fim, fica claro que a motivação é um elemento de extrema importância nas organizações e a constante necessidade de boa visibilidade, competitividade e resultados positivos da empresa, estão intimamente relacionadas à gestão emocional de pessoas. No ambiente de trabalho, conclui-se que a qualidade de vida transforma as rotinas do ambiente e que as organizações devem focar suas atenções e investir no relacionamento motivacional com sua equipe de trabalho, tornando-a motivada e comprometida com as metas e políticas da empresa.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

GIL, Antônio Carlos. Gestão de Pessoas: enfoque nos papéis profissionais. São Paulo: Atlas, 2001.

MINICUCCI, Agostinho. Psicologia aplicada à Administração. 5. Ed. São Paulo: Atlas,1995

Portal Revista Pazes. Disponível em:

https://www.revistapazes.com/reconhecimento-e-a-melhor-forma-de-estimular-alguem/

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como se aprende a Ensinar

Como se Aprende a Ensinar?

  Para se refletir sobre “Como se aprende a ensinar” é necessário perguntar se “ensinar é o mesmo que ser professor?”. Como se sabe a