Repositório Temático Digital de Literatura

Aborda sobre repositórios digitais como forma de disseminação e preservação do conhecimento. Ferramenta utilizada para possibilitar o acesso livre a comunicação científica. Os repositórios são classificados em digitais e temáticos, sendo o temático o foco principal deste trabalho. Desenvolvimento de um repositório temático digital de acesso a clássicos literários com acesso livre e aberto para o público ter oportunidade de leitura e aprendizagem sobre clássicos literários.

Este texto é fruto da disciplina de Pós-Graduação “Produção e Inovação Científica” ministrada como último módulo para a formação dos alunos da Laboro. Nela, os alunos aprendem como aplicar conceitos e ferramentas de forma assertiva e criativa para fomentar a inovação na ciência.

Autor: Renata Marques Santos – aluna do curso Gestão e Docência do Ensino Superior

Orientadora: Profa. Ma. Bruna Almeida

Repositório digital permite o acesso a informação de maneira rápida e eficaz sobre uma área específica ou diversas áreas com cobertura e acesso universal sobre a produção científica. Paul Otlet no século XIX apresentava a visão de que os repositórios digitais teriam como objetivo democratizar a informação com o intuito de disseminar e preservar o conhecimento. O sonho de Otlet era poder resolver o problema informacional de toda e qualquer sociedade que precisava ter acesso ao conhecimento, pois acreditava que a informação era o remédio que as pessoas precisavam para ter acesso a comunicação científica, a paz mundial e a mudança social.

As iniciativas de Otlet demonstrava que ele não queria apenas que o conhecimento fosse preservado, mas que fosse disseminado e que tivesse ao alcance de todos universalmente quando que dele precisasse por meio de cooperação, gerando uma grande rede que ligasse países e regiões. Os repositórios digitais são agrupados em: temáticos e institucionais. Os temáticos abordam conteúdo de uma determinada área sem está interligado com alguma instituição, funcionam de forma totalmente independentes, a esse respeito Kuramoto (2006, p. 83) destaca que os repositórios temáticos “são um conjunto de serviços oferecidos por uma sociedade, associação ou organização, para gestão e disseminação da produção técnico-cientifica em meio digital, de uma área ou subárea especifica do conhecimento”, e um exemplo desse tipo de repositório é com a temática literatura.

Os repositórios institucionais estão vinculados a uma instituição responsável por publicar, tornar acessível toda produção cientifica dessa instituição, “que além de agregar o conjunto de informações relativas e/ou de interesse para a instituição, dispõem de serviços relativos à organização, tratamento, acesso e disseminação deste conteúdo digital” (CAFÉ, 2003, p. 56).

Ferramenta de aprendizagem no ambiente virtual que se expandiu com “a industrialização da comunicação científica, que dificultava o progresso científico e a lentidão para publicar novos trabalhos” (ÁVILA, 2017, p. 97).

Ocorreu um boom informacional com a crescente demanda de trabalhos científicos para serem publicados e as editoras não cumpriam o prazo de revisão e publicação das obras o que gerou o movimento de acesso aberto com duas vertentes para possibilitar o acesso a produção científica, a via verde que implantou os repositórios institucionais e o auto arquivamento e a via dourada com acesso aberto para os periódicos eletrônicos. É a partir desse movimento que impulsiona o crescimento consistente dos repositórios no país.

Viegas e Alves (2016, p. 15) tratam o acesso aberto como um “movimento internacional que visa promover o acesso livre e irrestrito à literatura científica e acadêmica, favorecendo o aumento do impacto do trabalho desenvolvido pelos pesquisadores e instituições”.

E sobre este fato há três fatores que colaboram de maneira significativa para esse crescimento, a saber o uso de novas formas de direitos autorais, desenvolvimento tecnológico e políticas de depósito dos trabalhos científicos feito por instituições de ensino e pesquisa.

A ideia apresentada para este trabalho é um repositório digital temático sobre clássicos da literatura de acesso livre e aberto para estudantes e sociedade em geral para facilitar o acesso ao conteúdo literário que é produzido no mundo, permitindo a disseminação do conhecimento e atingindo um número bem significativo de leitores.

A leitura abre portas para um mundo de possibilidades, de aprender sobre determinado assunto ou tema, de democratização do acesso a arte e a cultura, é capaz de transformar o ser humano em um cidadão mais crítico e consciente de seu papel na sociedade, a leitura pode salvar vidas da ignorância.

A leitura garante ao cidadão sua emancipação intelectual, e é através da literatura que o leitor ultrapassa todos os limites diários para (re) criar sua história como ser humano ativo, crítico e reflexivo. “O desenvolvimento da leitura não pode ser considerado completo se, em cada um dos passos, não se inclui uma progressiva aproximação às obras literárias”. (ALLIENDE; CONDEMARÍN, 2005, p. 179).

A implantação e /ou criação de um repositório digital temático de clássicos da literatura serviria de apoio e suporte para os estudantes que prestam exame para conquistar a tão sonhada vaga no ensino superior, para a alunos do ensino fundamental e médio, sociedade em geral, enfim para todos que tem amor pela literatura acesso aos clássicos aconteceria de forma gratuita por ser uma ferramenta de acesso aberto e livre , uma ferramenta de aprendizagem com acesso para todos, seja no celular, computador ou tablet.

A ideia de repositórios temáticos não é novidade, mas tem se expandido e contribuído sobremaneira para que pessoas possam ter o acesso às informações sobre uma determinada temática, na medida em que podem encontrar materiais diversos, num mesmo local, no caso a literatura que pode reunir diversos gêneros literários, a ideia de um repositório sobre literatura de acesso aberto apresenta como resulta a disseminação do conhecimento e isso pode atingir um número bem maior de pessoas com acesso a clássicos literários e a preservação das obras literárias que com o tempo não se perderá e sim estarão sempre disponíveis para o público.

Se você se interessou por esta área se especialize, saiba mais sobre nossos cursos de Pós-Graduação na área de Gestão e Docência do Ensino Superior clicando AQUI

 

REFERÊNCIAS

ALLIENDE, Felipe; CONDEMARÍN, Mabel. A leitura: teoria, avaliação e desenvolvimento. Tradução Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2005

ALVES, Aline da Silva; VEIGA, Viviane Santos de Oliveira. Repositórios: conceito, tecnologia e aplicação. Rio de Janeiro: FIOCRUZ/ICICT, 2016. 76 p. Trabalho apresentado no Curso de Acesso à Informação Científica e Tecnológica em Saúde. Modalidade: Qualificação. Disponível em: <http://arca.fiocruz.br/handle/icict/16385>. Acesso em: 20 set. 2019.

ÁVILA, Bruno Tenório; SILVA, Milena; CAVALCANTE, Leonice. Uso de repositórios digitais como fonte de informação por membros das universidades federais brasileiras. Inf. & Soc, João Pessoa, v. 27, n. 4, p. 97-120, set./dez. 2017.

CAFÉ, Lígia; et al. Repositórios institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede. INTERCOM – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação BH/MG – 2 a 6 Set 2003.

KURAMOTO, Hélio. Informação científica: proposta de um novo modelo para o Brasil. Ci. Inf., Brasília, DF, v. 35, n. 2, p. 91-102, mai./ago. 2006

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação Elitizada ou Direito para todos

Compreendendo que dentro da educação existe o extremismo, que perambula por muitos ambientes e de vários contextos, o que torna imensamente complicado falar de acesso