Este texto é fruto da disciplina de Pós-Graduação “Produção e Inovação Científica” ministrada como último módulo para a formação dos alunos da Laboro. Nela, os alunos aprendem como aplicar conceitos e ferramentas de forma assertiva e criativa para fomentar a inovação na ciência.

Autoras: Gabriela Alves e Taiane Sá. Alunas do Curso de Nutrição Esportiva Funcional e Fitoterapia

Orientadora: Profa. Ma. Bruna Almeida

A obesidade é considerada um problema de saúde pública e está ligada a fatores nutricionais, genético, inatividade física, psicológico, ambiental e socioeconômico. De acordo com a literatura o sobrepeso é definido pelo índice de massa corpórea (IMC) 85 para percentil 97 e obesidade maior ou igual percentil 99 (ABESO 2011). No Brasil o índice de sobrepeso e obesidade vem sendo registrada a partir dos 5 anos de idade em todas as regiões, com maior prevalência na área urbana do que na área rural (IBGE 2010).

O consumo de refrigerantes, constituído basicamente de açúcar ou edulcorantes na versão light/diet, está associado à redução da ingestão de leite e suco de frutas naturais. Outro ingrediente utilizado como adoçante de bebidas e frutas industrializadas é o xarope de milho com alto teor de frutose. A razão para seu amplo uso é que a frutose apresenta maior solubilidade em meio aquoso, tem preço reduzido em até 70% e sua eficiência como adoçante é 1,7 vezes maior que a sacarose (KAURL et al 2004) .

A inatividade física está aliada à transição nutricional. A urbanização e a industrialização criaram um ambiente com reduzida prática de atividade física, devido à exposição excessiva a televisas do, jogos eletrônicos, computadores e serviços de pronta entrega no domicílio (RINALD et al 2008).

Quando a criança não passa por uma intervenção precoce os efeitos do excesso de peso pode acarretar no surgimento de futuras patologias como diabetes, dislipidemia, hipertenção, doença cardiovascular e psicossociais (LAVRADOR et al 2011).

A atenção com o hábito alimentar infantil deve ser redobrada, pois é no inicio da introdução alimentar que conseguimos moldar o paladar da criança. Esta pesquisa tem como objetivo sugerir uma rede de lanches saudáveis com acesso a jogos educativos e brindes afim de ofertar uma alimentação de qualidade formando hábitos nutricionais saudáveis de forma lúdica e divertida.  A localização da rede de lanches será em área comercial próximo a Instituições de Ensino Público e Privado.

No estudo randomizado realizado com 228 crianças (idade entre 10 a 13 anos) o objetivo foi fornecer informações nutricionais através de um jogo online ETIOBE Mate, as crianças tinham acesso diário ao conteúdo através de uma plataforma online. Ao final do estudo observou um aumento na compreensão das crianças sobre o tema abordado, o grupo experimental mostrou maior aceitabilidade, interação e compreensão sobre os assuntos. Os autores concluem que a ferramenta pode ser eficaz na educação nutricional e prevenção de doenças (BANÕS et al 2013).

A prática de atividades educacionais com o tema alimentação saudável tem tido resultados satisfatórios quando se trata de mudanças e aprendizado no âmbito nutricional. No estudo realizado para crianças escolares o recurso didático do jogo Diges Tower ofereceu informações de qualidade sobre a digestão humana, grupos alimentares, exercícios físicos e estimulou o conhecimento sobre a alimentação equilibrada na promoção da saúde infantil ( DIAS et al 2016).

Com base nos resultados encontrados nesta pesquisa notou-se que alimentação quando introduzida de forma inadequada na criança aumenta risco de doenças relacionadas a obesidade. O projeto visa trabalhar essa mudança de comportamento de forma educativa, envolvendo a alimentação saudável com brinquedo didático estimulando a curiosidade da criança em um ambiente agradável de fácil acesso e que envolva os familiares.

REFERÊNCIAS

ABESO- Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica – Diagnóstico da Obesidade Infantil, 2011 .

BANÕS RM; CEBOLLA A; OLIVER E; ALCANIZ,M ;  BOTELLA C- Eficácia e aceitabilidade de uma plataforma de Internet para melhorar a aprendizagem do conhecimento nutricional em crianças: os companheiros ETIOBE, Pesquisa em Educação em Saúde , Volume 28, Issue 2, Abril de 2013, páginas 234–248, https://doi.org/10.1093/her/cys044

DIAS JD; SHINYU MM;  LU JKC; OTSUKA JK; FONSCECA LMM, ZEN -MASCARENHAS SH -Desenvolvimento de serious game como estratégia para promoção de saúde e enfrentamento da obesidade infantil – Rev. Latino-Am. Enfermagem vol.24  Ribeirão Preto  2016  Epub 15-Ago-2016

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009: antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE; 2010

KAUR H ; HYDER ML. POSTON WS – Childhood overweight: an expanding problem. Treat Endocrinol 2004;:375-88.

LAVRADOR,MSF; ABBES,PT; ESCRIVAO MAM ; TADDEI,JAAC – Riscos Cardiovasculares em Adolescentes com Diferentes Graus de Obesidade -Arq Brasileira Cardiologia 2011;96(3):205-211

RINALD AEM; PEREIRA AF; MACEDO CS;  MOTA JF; BURINI RC- Contribuições das práticas alimentares e inatividade física para o excesso de peso infantil. Rev Paul Pediatr 2008;26(3):271-7.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ranking 7 melhores cursos EAD em 2021!

A educação a distância ganhou grande destaque durante a pandemia de Covid-19 no ensino escolar brasileiro, mas a modalidade já era conhecida no ensino superior,