O consumo da farinha da casca do maracujá na diminuição da glicemia em portador de Diabetes Mellitus tipo 2

O diabetes Mellitus é uma doença crônica que modifica o metabolismo da glicose e que resulta no excesso de glicemia no sangue. Tendo em visita que a alimentação é de suma importância na prevenção e no controle da doença o objetivo deste estudo é mostrar os efeitos positivos da farinha da casca do maracujá em pacientes diabéticos. Verificou –se que o consumo da farinha da casca do maracujá tem um efeito hipoglicemiante para os portadores de diabetes.

Este texto é fruto da disciplina de Pós-Graduação “Produção e Inovação Científica” ministrada como último módulo para a formação dos alunos da Laboro. Nela, os alunos aprendem como aplicar conceitos e ferramentas de forma assertiva e criativa para fomentar a inovação na ciência.

Jarliane Maia, aluna do curso de Nutrição Clínica e Funcional

Orientadora: Profa. Ma. Bruna Almeida

 

O Diabetes Mellitus salienta-se ser uma doença crônica que modifica o metabolismo da glicose e que resulta no acúmulo da glicemia no sangue gerando a falta de insulina, que é encarregada na regulação da taxa de glicose. (ALENCAR; et al, 2018). Sendo assim, o diabetes mellitus está se tornando um dos principais problemas de saúde pública no mundo. E conforme a Sociedade Brasileira de Diabetes, no Brasil, estima-se uma prevalência de 13 milhões de indivíduos sendo portador da doença. (SBD, 2017).

Conforme Guimaraes, et at (2010) os fatores que contribui com o aparecimento da DM são o sedentarismo, obesidade e uma alimentação desequilibrada e industrializada. Além do stress do cotidiano. Tendo em vista que para reduzir o efeito da doença, a alimentação é de suma importância tanto na prevenção como no controle. Neste quesito, destacamos os alimentos funcionais.

Segundo Vieira (2003), os alimentos funcionais são alimentos que tem influência de componentes ativos, promovem benefícios a saúde. Além de ter um papel essencial na prevenção de doenças crônicas, como por exemplo a Diabetes.

Há vários estudos que mostram a farinha da casca do maracujá como estratégica terapeuta que contribui no tratamento do controle glicêmico, ocasionando a dedução da glicemia em jejum. (ALENCAR; et al, 2018).

O maracujá pertence do gênero Passiflora, que tem origem na América Tropical, encontrado no Brasil, tendo em vista que os tipos mais conhecidos são maracujá amarelo ou azedo. (ALENCAR; et al, 2018).

A caracterização do maracujá se dar pela sua casca bastante grossa, que é composta por flavedo e  albedo. O flavedo tem abundante fibras insolúveis e o albedo tem a pectina , substancia rica em fibras solúveis. (ALENCAR; et al, 2018).

A pectina é rica em fibras solúveis, e encarregada pela sua ação no controle do diabetes e no controle do colesterol, devido ação com a água forma-se um composto viscoso e que na mucosa intestinal forma-se uma camada gelatinosa, que transforma a absorção dos nutrientes. (CASTRO; et al, 2018).  Desta forma, o presente estudo tem como o objetivo mostrar os efeitos positivos da farinha da casca do maracujá no controle da glicemia em portador de diabetes.

Trata-se de uma pesquisa bibliográfica realizada nas bases de dados Scientifico Eletronic Library Online (Scielo), empregando as palavras chaves: Farinha da casca do maracujá, Diabetes Mellius. O consumo da farinha da casca do maracujá tem sido adotada com um auxilio no tratamento do diabetes mellitus, devido a presença de fibras, minerais e principalmente a pectina, uma fibra solúvel que tarda a absorção do açúcar no intestino. (CASTRO; et al, 2018).

Segundo Janebro, et at (2010) em um estudo o uso diário de 30 g da farinha da casca do maracujá houve uma redução na glicemia em jejum nos participantes. Com base nos estudos deste artigo, demonstrou-se que o consumo da farinha da casca do maracujá te efeito positivo, devido a sua ação hipoglicemiantes, diminuindo os níveis de glicose nos portadores de diabetes mellitus. E essa ação se dar pela pectina presente na farinha. E por ter um baixo custo.

Se você se interessou por esta área se especialize, saiba mais sobre nossos cursos de Pós-Graduação na área de Nutrição Clínica e Funcional clicando AQUI

REFERÊNCIAS

ALENCAR, C.M.C. et al.Efeito terapêutico da farinha da casca do maracujá (PASSIFLORA EDULIS. F) em indivíduos acometidos por diabetes mellitus tipo 2. XVV Semana Acadêmica. 2018.

CASTRO, J.S. et al. O uso da farinha da casca do maracujá associado à redução da glicemia em portadores de diabetes mellitus tipo 2.Disponível em: http://www.scielo.br. Acesso em 10. Agos. 2019.

GUIMARAES, N.G.; et al. Adesão em um programa de aconselhamento nutricional para adultos com excesso de peso e comorbidades. Rev. Nutri. Campinas, v. 23. 2010

JANEBRO, D. I.; QUEIROZ, M.S.R.; SBAA-SRUR, Análise dos componentes da Síndrome metabólica antes e após a suplementação dietica com farinha da casca do maracujá, em pacientes diabéticos. Revista Brasileira de análise clínica. v .42, n 3. 2010

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES (SBD). Consenso brasileiro sobre diabetes 2014: diagnóstico e classificação do diabetes mellitus e tratamento do diabetes mellitus do tipo 2. Rio de Janeiro: Diagrahip, 2017

VIEIRA, E. C. Alimentos Funcionais. Red . Med. Minas. 2003.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ranking 7 melhores cursos EAD em 2021!

A educação a distância ganhou grande destaque durante a pandemia de Covid-19 no ensino escolar brasileiro, mas a modalidade já era conhecida no ensino superior,