Mestrado Internacional: “Liderança e Organização da Escola: desafios do gestor para mudança educacional”

Com o tema “Liderança e Organização da Escola: desafios do gestor para mudança educacional”. Cybelle de Almeida Mendes termina seu Mestrado Internacional em Ciência da Educação – Administração e Organização Escolar da Universidade Católica Portuguesa (UCP) em parceria com a Faculdade Laboro.

 

Cybelle é nutricionista e deu início a sua primeira Pós na Faculdade Laboro em Nutrição Clínica, depois Nutrição Esportiva e em seguida em Fitoterapia. Incentivada a buscar cada vez mais conhecimento deu início a Pós em Docência do Ensino Superior que foi a ponte para a realização do seu Mestrado Internacional. Defendeu sua dissertação sob a orientação do professor Doutor Carlos Alberto Vilar Estevão.

 

Resumo do trabalho

A complexidade do processo educativo é fortemente marcada pelas dinâmicas sociais, logo, a escola é o lugar onde se concebe a realização e avaliação desse processo, e como tal, não deixa de ser complexo. Nesse contexto, o gestor escolar possui um papel fundamental nesse ambiente, no qual irá direcionar, apoiar e guiar a equipe escolar.  Diante do exposto, levando em consideração o problema de pesquisa, que é: “Como líder, quais são os desafios que o gestor escolar enfrenta na escola pública?”, os objetivos serão os seguintes: Avaliar os desafios encontrados na gestão escolar de uma unidade educacional, localizada na cidade de São Luís – MA. O quadro empírico teve o caráter descritivo e exploratório, com abordagem qualitativa. A pesquisa foi realizada em uma escola pública, que está localizada no bairro Cohafuma, zona urbana de São Luís. Participaram do estudo o gestor escolar e 05 professores. A técnica utilizada como meio de registrar o discurso dos sujeitos do estudo foi a de entrevistas. Com base nas análises dos resultados observou-se que o gestor desempenha seus trabalhos estabelecendo relações favoráveis ao desenvolvimento sistemático do ensino e o mesmo tenta democratizar sua gestão, contudo, ainda trabalha com a centralização de decisões. Os professores entrevistados relataram que não existe gestão democrática; não se observou um esforço por parte dos professores em melhorar esta situação, tentando buscar soluções para melhorar uma interação entre eles e a gestão; ou seja, acabam se acostumando com a situação e aceitam as decisões impostas pelo gestor. Já o gestor tenta melhorar o ensino na escola, mesmo com a precariedade do estabelecimento. Contudo, o que se observou foi que a equipe escolar não está trabalhando junta; ora, para a gestão democrática é necessária a participação de todos e o gestor, como líder. Nesse contexto, conclui-se que o diretor deve trabalhar mais juntamente com a equipe escolar, para que sejam desenvolvidas mais ações de forma dinâmica e inovadora, garantindo a criatividade, ética e, principalmente, saber lidar em ações conjuntas de equipes.

 

Para ler o trabalho completo é só acessar aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *