Laboro participa da Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho da EMAP

Alunos e funcionários da Faculdade Laboro participaram na manhã desta quinta-feira, dia 28, de mais um dia da Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (SIPAT) da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP).

O evento teve início na última segunda-feira, dia 25, no auditório da EMAP, em São Luís, e tem como objetivo orientar e conscientizar os funcionários das empresas participantes sobre a importância da prevenção de acidentes e doenças no ambiente do trabalho.

“Trabalhar com a prevenção é muito mais saudável e positivo para o colaborado e para a empresa do que esperar que o acidente aconteça. O que buscamos hoje com a SIPAT da EMAP é sensibilizar nossos colaboradores”, explica Yndara Vasques, assessora de Comunicação da EMAP.

A programação contou com as participações do coordenador de Meio Ambiente da EMAP, Daniel Aroucha, da técnico em Meio Ambiente da EMAP, Valéria Sanches, com a palestra “Consumo Consciente”, do técnico em Segurança do Trabalho da CEMAR, Carlos Prazeres, com a palestra “Riscos nas instalações elétricas e consumo consciente de energia”, e do Bispo Mário Porto, com a palavra “Recondicionando a vida”.

A Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho da EMAP conta com palestras, avaliação de saúde, procedimentos de segurança e sorteio de brindes e bolsas de estudo, disponibilizadas pela Faculdade Laboro.

O evento termina nesta sexta-feira, dia 29, com o evento intitulado Agita EMAP, que tem o intuito de incentivar a pratica da atividade física. “Não adianta cuidarmos apenas da proteção dos trabalhadores. Temos que incentivá-los a ter uma qualidade de vida melhor”, frisa a assessora.

Se este assunto é de seu interesse, não deixe de conhecer os cursos da Faculdade Laboro. São dois cursos na área:

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ranking 7 melhores cursos EAD em 2021!

A educação a distância ganhou grande destaque durante a pandemia de Covid-19 no ensino escolar brasileiro, mas a modalidade já era conhecida no ensino superior,