Coaching nas Instituições de Ensino Superior

O coaching busca a concretização de resultados específicos com a função de potencialização das pessoas. Ao se atingir tais resultados também se conquista os sentimentos de satisfação, felicidade e plenitude. O coaching busca melhorar a capacidade do ensino como um todo e concretiza uma parceria entre os envolvidos.

Este texto é fruto da disciplina de Pós-Graduação “Produção e Inovação Científica” ministrada como último módulo para a formação dos alunos da Laboro. Nela, os alunos aprendem como aplicar conceitos e ferramentas de forma assertiva e criativa para fomentar a inovação na ciência.

Autora: Rayanne Pereira. Aluna da Pós-Graduação em Gestão e Docência do Ensino Superior da Faculdade Laboro

Orientadora: Profa. Ma. Bruna Almeida

O coaching é conhecido como um processo focalizado para a ação em busca de resultados específicos. Na área acadêmica é visto como uma ferramenta inovadora que identifica o estado desejado do estudante e o apresenta ferramentas que auxiliam no alcance desses objetivos. De acordo com Matteu (2011), coaching pode ser definido como “um processo de desenvolvimento humano no qual convergem conhecimentos de diversas ciências, com o objetivo de levar o indivíduo a alcançar resultados extraordinários”.

Voltado para a estrutura do ensino e aprendizagem, o coaching trabalha no desenvolvimento do desempenho humano com a função de potencialização das pessoas. Os procedimentos são voltados para alcançar metas e objetivos específicos. Os alunos são auxiliados para que reconheçam suas habilidades e competências, com um trabalho voltado para a autoconfiança de seu desempenho – tanto na vida pessoal como na profissional. Sob essa ótica, o que os estudantes poderiam enxergar como problemas passam a ser vistos como desafios, conforme apresenta Batista,

O processo de coaching focado na aprendizagem possui um conjunto de ferramentas que foram criadas para aumentar o desempenho das pessoas, transformar limites em recursos, reformular e ampliar crenças limitantes, estabelecer ações estratégicas com passos práticos no presente. (BATISTA, 2011, p.333)

Quando se aborda a realização pessoal as demais áreas da vida também são englobadas – entre eles o aspecto acadêmico e profissional – e há o alcance de equilíbrio para a vida. Observa-se que quando há a obtenção de resultados estipulados também se atinge os sentimentos de satisfação, felicidade e plenitude. Com tais sentimentos é visível a capacidade de o coaching melhorar a capacidade do ensino como um todo.

Ao serem estabelecidas ações estratégicas se alcança o aumento no desempenho das pessoas e resultados favoráveis dos alunos no mercado de trabalho. O coaching trabalha primeiramente no auxílio para que os alunos alcancem o autoconhecimento, trabalhem a expansão da consciência e da aprendizagem. Com essa cooperação para a autonomia e desenvolvimento pessoal, o estudante ganha disposição para admitir responsabilidades, adversidades e ameaças.

Nesse processo o docente se destaca, ao oferecer suporte no processo de coaching, por ser visto como um incentivador. Para tanto é necessário que invista em sua carreira de docente ao se tornar um profissional coach na área de educação que realize a condução do processo de coaching.

Segundo Whitemore o “trabalho do coach objetiva liberar o potencial da pessoa e maximizar seu desempenho”, logo, com o objetivo de formação de profissionais mais capacitados para o mercado de trabalho, há a sugestão de que seja disponibilizada nas Instituições de Ensino Superior, logo no primeiro semestre, uma matéria que trate especificamente sobre o coaching e suas ferramentas – levando assim clareza e foco aos alunos quanto aos resultados desejados com a realização do curso escolhido.

Essa sugestão tem por base uma das características do processo de coaching, segundo Matteu, que é o fato de que:

(…) permite o afloramento das potencialidades humanas e recorre a perguntas poderosas e ferramentas próprias, promovendo, dessa forma, uma investigação interna por meio da reflexão que perpassa pela reavaliação de crenças e pode gerar a conscientização.

Para a continuidade e auxílio aos estudantes, também há a preocupação de investimento de todos os docentes para que tais conhecimentos se perpetuem em cada matéria da grade curricular dos cursos.

Diante do exposto, sugere-se que as Instituições de Ensino Superior tomem conhecimento e implantem a cultura do coaching em suas instituições.

Após o contato, tanto pelos docentes como pelos discentes, aos benefícios dos resultados alcançados com o auxílio do coaching, naturalmente é acordado uma parceria entre os envolvidos.

Se você se interessou por esta área se especialize, saiba mais sobre o nosso MBA e Formação em Coaching para Alta Performance aqui

REFERÊNCIAS

BATISTA, L. Coaching e Aprendizagem. In: PERCIA, A; SITA, M. (org). Manual completo de coaching. São Paulo: Ser Mais, 2011.

MATTEU, Douglas. Desenvolva as Competências do líder Coach com a Roda da Liderança Coaching. in: SITA, M; PERCIA, A. Manual completo de Coaching. São Paulo: Ser Mais, 2011a.

MATTEU, Douglas. Gestão Estratégica de Pessoas com Coaching: A arte de alcançar resultados. In: SITA, M; LANNES, A. Ser + em Gestão de Pessoas. São Paulo: Ser Mais, 2011b.

WHITMORE, J. Coaching para Performance: aprimorando pessoas, desempenhos e resultados: competências pessoais e profissionais. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2010.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ranking 7 melhores cursos EAD em 2021!

A educação a distância ganhou grande destaque durante a pandemia de Covid-19 no ensino escolar brasileiro, mas a modalidade já era conhecida no ensino superior,