Andragogia: a arte de ensinar adultos

A professora mestre Leonor Ribeiro que orienta trabalhos de TCC da Faculdade Laboro nos fala sobre o conceito de ANDRAGOGIA. Sua principal premissa é uma abordagem para aprendizagem de adultos. É na verdade, arte de ensinar adultos, que em muito difere do ensino de crianças, visto que os adultos têm autonomia própria, e aprendem a partir de inúmeras experiências que a vida lhes proporciona diz ela.

De acordo com a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio – PNAD (2014), a região nordeste apresenta hoje o índice de 16,2% como taxa de analfabetismo funcional. Grande percentual desses sujeitos passou pela escola e continuam na condição de analfabetos funcionais. Para Leonor há, sem dúvidas, uma relação entre o modelo de aprendizagem e os sujeitos aprendizes. No Brasil 2,7 % dos que estão na condição de analfabetos, têm idade inferior a 24 anos. Indicando assim, que a maioria está na idade adulta, e que a metodologia de ensino deve considerar as especificidades de sua aprendizagem, o fato de serem adultos e a condição social em que se encontram.

A professora conclui que essa condição de analfabetismo não precisa ser para sempre, quem é hoje analfabeto amanhã poderá deixar de ser. O analfabetismo no Brasil é uma dívida social que todos precisam visualizar para combater. Enquanto a analfabetismo for invisível aos olhos desta sociedade, nada faremos para reduzir os índices, e estes continuarão mascarados nos dados macros das políticas educacionais em vigência.

Os benefícios dos alimentos fermentados

Os alimentos fermentados comprovadamente trazem grandes benefícios à saúde humana. Por ser uma prática antiga envolve também a cultura, conservação de alimentos e preocupações com