A Tecnologia como Ferramenta de Informação e Incentivo ao Doador de Sangue

Dentro do atendimento à saúde humana uma das ações mais requeridas de solidariedade é a doação, como de sangue, porém o baixo número de doadores é uma problemática, diante disso, a proposta desse trabalho versa de uma indicação para elaboração de um aplicativo interativo que auxilie e incentive a frequência do doador nos hemocentros.

Este texto é fruto da disciplina de Pós-Graduação “Produção e Inovação Científica” ministrada como último módulo para a formação dos alunos da Laboro. Nela, os alunos aprendem como aplicar conceitos e ferramentas de forma assertiva e criativa para fomentar a inovação na ciência.

Autoras: Núbia Silva Viegas e Patrícia Kerlen Santos Cruz alunas da Pós em Políticas Públicas e Gestão da Assistência Social.

Orientadora: Profa. Ma. Bruna Almeida

A doação de sangue é uma ação voluntária que pode salvar vidas, entretanto a quantidade de doadores é uma problemática que atinge escalas nacionais. No Maranhão não é diferente, constantemente os hemocentros desse estado lançam campanhas de incentivo à doação, tanto que conforme matéria do G1 Maranhão de 2018, no ano em questão a taxa de doadores no estado era de apenas 1,8 %, sendo que o necessário seria que 5% da população fosse doadora. Diante desse cenário propõe-se nesse trabalho a elaboração uma plataforma interativa por meio de um aplicativo para que o doador possa ser incentivado, fique informado com notícias do hemocentro, tenha lembretes semanais entre outros serviços.

A alternativa é pertinente, visto que conforme Brasil (2018) a média de doadores no contexto nacional é de cerca de 3,3 milhões de pessoas, número que não alcança a demanda exigida. Em relação à estrutura para doação no Brasil “existem 32 hemocentros coordenadores e 2.034 serviços de hemoterapia, incluindo hemocentros regionais, núcleos de hemoterapia, unidades de coleta e transfusão, central de triagem e laboratorial de doadores” (BRASIL, 2018, s/p). Sendo que grande o parte dos doadores são incentivados por questões familiares ou afetivas de pacientes que no momento necessitem da doação, acarretando em grande parte dos casos em ausência desse doador em outras oportunidades.

A tecnologia aliada ao sistema de saúde, não é novidade, como é o caso da disponibilização de dados nacionais pelo portal do DATASUS. Conforme Tibes, Dias e Zem-Mascarenhas (2014), a utilização de aplicativos móveis no campo da saúde vem crescendo e se mostrado uma ferramenta viável, entretanto devem-se considerar os envolvidos e os interesses diversos na disponibilização e utilização da ferramenta.

O aplicativo aqui proposto para computadores, tabletes ou aparelhos de celular atuaria de maneira a aproximar o doador dos hemocentros, cada um vinculado a sua área de abrangência, por exemplo, aqueles da região metropolitana de São Luís – MA receberiam informativos do Hemocentro da capital, a oferta de alguns serviços também poderia proporcionar maior proximidade na relação doador-hemocentro, desde vantagens, informações úteis como: tipagem sanguínea; datas de doações; opção de baixar sua carteirinha de doador em formato Portable Document Format (Formato Portátil de Documento), ou simplesmente PDF; atualização de utilização da bolsa doada e devidos agradecimentos ao doador.

Podendo ainda de maneira eficiente lembrar e notificar semanalmente esses usuários/doadores sobre questões pertinentes, facilitando o relacionamento entre o doador e instituição, haja vista que o aplicativo atuaria como elo comunicativo, melhorando e otimizando o processo de troca de informações, podendo ser utilizado ainda na disponibilização de exames, e outros serviços, gerando benefícios ao doador.

Essa ferramenta atuaria em parceria com as ações já desempenhadas pelos hemocentros no que tange ao serviço prestado aos doadores, seu diferencial seria a comodidade e praticidade ofertada aos doadores em usufruir de serviços de seu interesse com maior facilidade. Além disso, a disponibilização de notícias, informativos e campanhas por intermédio do aplicativo poderia gerar ganhos no aumento do contingente de doadores constantes, visto que alguns dos que doam pela primeira vez não retornam mais ao hemocentro, a troca de informações entre doador e hemocentro poderia enfim, auxiliar na manutenção e aumento dos doadores, visto que o serviço prestado via aplicativo traria benefícios diversos.

REFERÊNCIAS

BRASIL, Ministério da Saúde. Ministério da Saúde reforça campanha para incentivar doação de sangue. Site do Ministério da Saúde, Notícias: Brasília, 2018. Disponível em: https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/44728-saude-refoca-campanha-para-incentivar-doacao-de-sangue. Acesso em: 18 fev 2020.

G1 MARANHÃO. Com apenas 1,8% dos maranhenses doando sangue, Hemomar reforça pedidos. Portal G1 MARANHÃO, 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/com-apenas-18-dos-maranhenses-doando-sangue-hemomar-reforca-pedidos.ghtml. Acesso em: 22 fev 2020.

TIBES, C. M. S.; DIAS, J. D.; ZEM-MASCARENHAS, S. H. Aplicativos móveis desenvolvidos para a área da saúde no Brasil: revisão integrativa da literatura. Revista Mineira de Enfermagem. v.18.2, 2014. DOI: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20140035

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ranking 7 melhores cursos EAD em 2021!

A educação a distância ganhou grande destaque durante a pandemia de Covid-19 no ensino escolar brasileiro, mas a modalidade já era conhecida no ensino superior,